São os detalhes que fazem a gente amar o outro por inteiro. Uma pinta ao lado da boca ou um jeito engraçado de andar: pronto, a bem-querença se faz nessa espécie de segredo que se descortina e faz do outro uma nectarina no meio das laranjas.

Meu pai é um ser cheio de detalhes. Na minha adolescência, ele vivia assobiando músicas totalmente desconhecidas. Mas tinha aquela enigmática, que ele assobiava a melodia e depois cantava o verso. Apenas um verso. Não tinha início, não tinha fim, só um verso: “Se um dia, meu coração for consultado”.

Numa roda de samba, anos mais tarde, escutei aquele verso no meio de outros tantos. Senti meu coração apressado, todo o meu corpo tomado: foi um rio que passou em minha vida.

O rio-assobio do meu pai existia e era caudaloso.
Sim, meu coração tem mania de amor.

Anúncios

10 comentários em “

  1. Caraca, que coisa linda!

  2. acompanho teus passos ;)

  3. Rafael Daud disse:

    Meu, vc escreve que nem um assomo. Dá gosto, sabia?

    • Lilian Aquino disse:

      Daud, querido! De verdade, fiquei muito contente com o que disse.
      Opiniões como a sua valem muito!

  4. Helô Beraldo disse:

    Li, meus comentários estão repetitivos, mas, que lindo!
    :o)

    Beijos!

  5. Sílvia disse:

    :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s